PROUNI e as possibilidades para a inclusão social: o que dizem os egressos de um curso de direito

Palabras clave: Curso de Direito. Educação Superior. Egressos. Inclusão Social. Programa Universidade Para Todos (Prouni).

Resumen

O artigo, com base nos resultados da pesquisa “Prouni sob a ótica dos egressos de uma instituição de educação superior privada: um estudo exploratório” tem como objetivo compreender se o acesso à educação superior, contribuiu para a inclusão social dos bolsistas do Programa. Trata-se de uma pesquisa exploratória, de natureza quali-quantitativa, cujos sujeitos foram egressos de um curso de Direito, que tiveram acesso ao Programa Universidade Para Todos (Prouni), instituído pela Lei n.º 11.096, de 13 de janeiro de 2005. Os dados foram coletados por meio de um questionário enviado pela ferramenta denominada Google Forms. As respostas abertas foram analisadas por meio do auxílio do software denominado MAXQDA. Os resultados apontam que os propósitos desse programa, no que se refere à inclusão social dos bolsistas, são atendidos, pois, os egressos destacaram que, ao terem acesso à educação superior, concluíram a graduação e foram aprovados no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o que lhes permitiu habilitação para atuarem no mercado de trabalho. A maioria dos respondentes estão atuando como advogados em escritórios ou como autônomos e admitem que a participação no Prouni assegurou a conclusão do curso universitário e posterior atuação como profissional qualificado.

Resumen visto = 41 veces
pdf - Artículo descargado = 20 veces
doc - Artículo descargado = 9 veces

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Celia Maria Haas, UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO - UNICID

Graduada em Pedagogia pela Fundação Faculdade Estadual de Educação Ciências e Letras de Paranavaí (1974); Mestre em Educação: História e Filosofia da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1989); Doutora em Educação (Supervisão e Currículo) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1996). É professora titular no Programa de Mestrado em Educação da Universidade Cidade de São Paulo. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Administração Educacional, com atuação nos seguintes temas: políticas públicas de educação; avaliação e gestão da educação superior; planejamento e desenvolvimento curricular; universidade privada; formação de professores e implantação de EaD em um curso de Pedagogia. Atualmente conta com financiamento FAPESP para a pesquisa “A avaliação da educação superior no Brasil: sistema implementado pelo governo federal e uso dos seus resultados na gestão institucional”. http://lattes.cnpq.br/9653389289239837

Jamile Campelo Gabriel Nunes, Centro Universitário do Distrito Federal (UDF)

Mestre em Educação pela UNICID (Mestrado Acadêmico). Pós-graduada lato sensu pela Universidade do Sul de Santa Catarina em Função Social do Direito Público. Pós-graduada em Docência no Ensino Superior pela Cruzeiro do Sul Educacional. Possui graduação em Direito pelo Centro Universitário do Distrito Federal (UDF). É professora do Centro Universitário do Distrito Federal. Também tem experiência na advocacia, especialmente nas áreas penal e cível. Orienta alunos em estágio supervisionado de prática cível e penal, bem como, em trabalho de conclusão de curso, participando de bancas de avaliação de monografia. Atuou como mediadora nomeada oficialmente pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios. Também leciona disciplinas relacionadas ao Direito Constitucional e Introdução ao Estudo do Direito (IED).

Publicado
2020-12-23
Sección
Sección general